Transporte aéreo de carga continua em desaceleração, aponta IATA

O transporte aéreo de cargas continua em desaceleração, segundo dados divulgados pela Associação Internacional de Transporte Aéreo( IATA). De acordo com a IATA, a demanda, medida em quilômetros por toneladas de carga (FTKs), aumentou 2,7% em junho de 2018 em relação ao mesmo período do ano anterior, dando continuidade ao recuo no crescimento de carga aérea desde o início de 2018. O aumento no primeiro semestre de 2018 é de 4,7%, menor que o índice de 2017.

Transporte aéreo de carga: continuidade no recuo de crescimento

A capacidade de carga, medida em quilômetros por toneladas de carga disponíveis (AFTKs), cresceu 4,1% em junho de 2018. O crescimento da capacidade superou o crescimento da demanda todos os meses desde março.

“O transporte aéreo de carga continua um negócio difícil, com riscos negativos crescentes. Ainda esperamos um crescimento de aproximadamente 4% ao longo do ano. Mas a deterioração do comércio mundial é uma preocupação real. Embora a carga aérea esteja um pouco isolada do atual cenário de aumento de tarifas, um aumento na tensão comercial com efeito negativo na produção e consolidação das cadeias de suprimento globais mudaria muito as perspectivas pra pior. As guerras comerciais nunca produzem vencedores. Os governos não podem esquecer que a prosperidade vem com o apoio ao seu comércio, e não com obstruções às economias”, disse Alexandre de Juniac, Diretor Geral e CEO da IATA.

transporte aéreo de cargas
transporte aéreo de cargas

Ritmo lento

O crescimento deve continuar em ritmo mais lento devido aos três fatores abaixo:

  • O ciclo de reabastecimento, durante o qual as empresas refazem seus estoques para atender à demanda, acabou no início de 2018. Houve uma queda significativa nos volumes de carga desde March.
  • Vemos agora uma desaceleração estrutural nas condições de comércio global, como indicado pela queda no Índice Global de Gerentes de Compras (PMI), que atingiu o seu nível mais baixo desde 2016. Os pedidos de exportação ficaram no vermelho na China, no Japão e os Estados Unidos.
  • A retenção temporária das aeronaves da frota da Nippon Cargo Airlines na segunda quinzena de junho colaborou para a desaceleração, diminuindo 0,5 ponto percentual em relação ao crescimento de junho.

Desempenho por região

Todas as regiões, exceto a África, registraram aumento em relação ao ano passado no volume de transporte aéreo de carga em junho de 2018, mas o crescimento lento na região Ásia-Pacífico, que representa quase 37% de todo o mercado de carga aérea, arrastou a taxa de crescimento global para baixo.

Ásia-Pacífico

As companhias aéreas da região Ásia-Pacífico relataram aumento na demanda  de apenas 1,5% em junho de 2018 em relação ao mesmo período do ano passado. A capacidade aumentou 5,2%. O desempenho internacional da região caiu para 1,1%, uma baixa de 17 meses, refletindo parcialmente as comparações com o forte desempenho de junho de 2017. Nos primeiros seis meses de 2018, a demanda medida em FTKs cresceu 4,6% em relação ao ano anterior; os volumes de carga devem se estabilizar com crescimento anual de 3-4%.

Europa

As companhias da Europa registraram aumento de 3,3% nos volumes de carga aérea em junho de 2018. A capacidade aumentou 5,4%. O crescimento está sendo afetado por uma desaceleração nos pedidos de exportação. Os gargalos da cadeia de suprimentos, que são frequentemente aliviados pelo transporte aéreo, também diminuíram. No primeiro semestre de 2018, a região apresentou aumento de 4,1% em relação ao mesmo período do ano passado.

América do Norte

O volume  das companhias aéreas da América do Norte aumentou 3,8% em junho de 2018 em relação ao mesmo período do ano passado. A demanda medida em FTKs foi de 5,9%, tornando a região o mercado com maior desempenho pela primeira vez em dois anos. O dólar forte e o crescimento robusto da economia dos Estados Unidos estão promovendo a entrada de carga no país. A capacidade aumentou 3,4%. O crescimento no primeiro semestre de 2018 foi de 5,3%, perdendo apenas para o crescimento excepcional na América Latina.

Oriente Médio

O volume das companhias aéreas do Oriente Médio cresceu 3,8% em junho, uma melhoria em relação ao índice de maio de 2,7%, mas ainda muito abaixo da média de cinco anos de 9,5%. A capacidade aumentou 4,5%. O crescimento no primeiro semestre de 2018 foi de 4,3% em relação ao ano anterior, e a expectativa é de que o crescimento de volume permaneça modesto nos próximos meses.

Oriente Médio

As companhias de transporte aéreo de carga da América Latina registraram aumento na demanda de 5,9% em junho de 2018, o maior entre todas as regiões, fato que vem ocorrendo nos últimos meses. Excepcionalmente, a capacidade diminuiu 5,7%. A retomada da demanda por transporte aéreo de carga internacional (5,2%) desacelerou em relação ao mês passado, mas continua bem acima da média de cinco anos (1,6%). O crescimento nos primeiros seis meses de 2018 foi de 10,1%, de longe o melhor desempenho de qualquer região.

África

As companhias  da África apresentaram redução de 8,5% na demanda em junho de 2018 em relação ao mesmo mês do ano passado. A capacidade também caiu, a redução foi de 1,4%. É difícil manter o otimismo sobre o cenário atual na África. A demanda internacional em FTKs teve a maior queda (-8,6%) em quase nove anos. Embora a taxa de crescimento ano a ano do primeiro semestre de 2018 tenha sido de 3,0%, em termos de ajuste sazonal a demanda em FTK tende a diminuir e apresentar a taxa anual de quase 20% nos últimos seis meses, com demanda fraca tanto para entrada quanto para saída do continente.

Saiba mais sobre a IATA: https://www.iata.org/Pages/default.aspx

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here