ABRATUS anuncia plano de foco em dobrar números do turismo de saúde

A ABRATUS – Associação Brasileira de Turismo de Saúde – anuncia uma reestruturação com objetivo de alavancar ainda mais o turismo de saúde no Brasil, através da gestão de um novo corpo diretório, comandado pela nova presidente da instituição, Julia Lima. A organização social trabalha para integrar e certificar mercados e serviços, desenvolvendo e promovendo o Brasil para pacientes de todo o mundo como o melhor destino turístico de saúde.

ABRATUS

Segundo a executiva, a Associação está remodelando a equipe de gestão para atualizar os estatutos, ampliar e alargar o conselho deliberativo. “Queremos estar mais atuantes e representar o Brasil de forma excelente no exterior e, por isso, vamos atrair as entidades de classe representativas das centenas de atividades econômicas do turismo e da saúde nos nossos conselhos deliberativo e administrativo”, explica.

Julia Lima, nova presidente da ABRATUS
Julia Lima, nova presidente da ABRATUS

Brasil como destino de turismo de sáude

O Brasil já é um destino de saúde que se desponta no exterior e isso se comprova no crescimento de números de estrangeiros que procuram os consultórios, clínicas, hospitais, spas e hotéis brasileiros para realizar procedimentos médicos e odontológicos, e também tratamentos de bem-estar.

Podemos exemplificar com um paciente que vem ao país para fazer uma cirurgia plástica — há um reconhecimento internacional em relação aos procedimentos feitos no país — e permanece por algum tempo para uma reabilitação completa, aproveitando a oportunidade para cuidar melhor de si, buscando outros tratamentos e até passando por uma reeducação alimentar”, detalha Julia Lima.

Cidades para aperfeiçoar o turismo de saúde

No papel de preparar destinos, a ABRATUS pretende eleger cidades — cerca de três por ano — para inserir e desenvolver cada uma das medidas de aperfeiçoamento e potencialização do turismo de saúde. “Vamos começar com São Paulo, Porto Alegre e Recife, até alcançarmos todo os estados brasileiros, e a partir disso conversar e negociar com os destinos parceiros, que são os da América Latina. Vamos participar dos mais importantes congressos e feira globais — como o World MedicalTurism Congress — onde normalmente a competitividade é grande, e organizar a divulgação dos produtos nacionais de forma que o Brasil brilhe dentre os demais atrativos do nosso continente”, descreve.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here